Qtª da Musgueira & Bairro da Musgueira Sul

MnMseoutros[2]

O Bairro da Musgueira Sul estará sempre ligado a história da Qt.ª da Musgueira.

Como já referi, a própria toponímia liga o bairro à Quinta da Musgueira, não será difícil adivinhar que o espaço de implantação do bairro fazia parte da extensão da propriedade.

Ainda pequeno, ouvia dizer  aos mais velhos, que o terreno a onde foi edificado o bairro da Musgueira Sul, tinha sido doado à Câmara Municipal de Lisboa, para construir casas para os pobres, informação que carece de confirmação.

O Alto do Lumiar, como a restante freguesia do Lumiar imperavam as quintas, com olivais e vinhas, recordo-me ainda do grande olival da Quinta da Musgueira, antes da construção da estação da Carris.

A Quinta da Musgueira tem vindo a ser batizada ou apelidada ao longo dos anos pela população local, Quinta de D. Sebastião, nome de um proprietário, pai dos actuais donos, nome que eu ainda utilizo.

Mais tarde, devido ao facto da quinta ser local de pasto e de maternidade para as Éguas a população batizou com o nome de Quinta dos Cavalos.

A Quinta da Musgueira traduz um conjunto de edificações, em que é das mais significativas que datam do séc. XVIII e inícios do séc. XIX, pertenceu a várias gerações ao longo dos anos e assistido a uma constante alteração dos seus limites, que eram muito extensos, em função das várias transformações registadas no território nas últimas décadas.

QT da Musgueiralxi-2395[1]

Do conjunto destacam-se as habitações dos proprietários e dos caseiros, os cómodos agrícolas e o sistema de captação, armazenamento e distribuição de água.

A habitação dos proprietários, acompanhando o desnível do terreno, apresenta um terraço frontal empedrado, delimitado por alegretes decorados com azulejos polícromos da Antiga Fábrica de Santana.

Enquanto que a fachada principal, de piso único, é rasgada por portas envidraçadas emolduradas a cantaria, alternando com janelas de peito de molduração do mesmo tipo, as restantes fachadas estruturam-se em três pisos, sendo o último mais recuado em relação ao alçado principal.

A habitação dos caseiros, de construção mais simples, apresenta janelas de guilhotina, de menores dimensões, emolduradas a cantaria.

O ambiente rural da Quinta da Musgueira é-lhe conferido pelos lagares, celeiros, vacaria, cavalariça, cocheiras, que pontuam a propriedade, assim como pelo sistema de captação e armazenamento de água, na medida em que, sendo abastecida por fonte própria e pela antiga cisterna do jardim, a quinta é auto-suficiente.

D. Luís de Menezes foi o grande impulsionador das actividades agrícolas que a Quinta desenvolveu no séc. XIX, avô de um dos actuais herdeiros da Quinta, D. Sebastião Lancastre, que é, por sua vez, um dos quatro filhos da D. Angelina que ainda vivem na Quinta, de um total de 11 filhos que teve.

As actividades agrícolas realizadas na Quinta, permitiam criar uma produção própria que abastecia alguns mercados da capital.

QT da Musgueira e Musgueira sul12239043[1]

Em 2010 a Câmara Muncipal de Lisboa publica o seguinte Edital n.º 25/2010 através do Vereador Manuel Salgado fez saber :

“Sobre a Eventual classificação do Conjunto Urbano da Quinta da Musgueira, sito em Lisboa, freguesia do Lumiar. Revogação do despacho de abertura

1 – Nos termos dos artigos 1.º e 3.º (n.os 1 e 2) do Decreto-Lei n.º 181/70, de 28 de Abril, faço público que:

a) Por despacho de 2009/12/28 de Sua Excelência a Ministra da Cultura, sobre parecer de 12 de Fevereiro de 2007, do Conselho Consultivo do IPPAR, foram revogados os despachos de 31 de Julho de 1985 do Ministro da Cultura e de 28 de Maio de 1999 da Secretária de Estado da Cultura, pelos quais fora determinada, respectivamente, a abertura do processo de instrução da eventual classificação do Conjunto Urbano da Quinta da Musgueira, na Estrada da Torre, em Lisboa, freguesia do Lumiar e a alteração dos limites do referido conjunto, com o consequente encerramento do processo no âmbito da Direcção Regional de Cultura de Lisboa e Vale do Tejo e do IGESPAR, I.P.;

b) Mais faço saber que o conjunto em causa deixa de estar abrangido por qualquer servidão na área do património cultural, deixando igualmente de ter uma zona de protecção de 50 metros a contar dos seus limites externos.”

João B. Antunes

Anúncios
Categorias: Bairro, Lisboa, Lumiar, sociedade | 2 Comentários

Navegação de Posts

2 opiniões sobre “Qtª da Musgueira & Bairro da Musgueira Sul

  1. Pingback: Qt da Musgueira & Musgueira Sul | Bº da Cruz Vermelha LUMIAR

  2. sergio ferreira

    foi o meu bairro de nasçença grande joão bessa foste sempre um grande amigo do meu tio esta e a melhor parte das vidas que se tinham no nosso bairro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: